Saudade, sentimento tão forte!

By Nah

Hoje é aniversário da minha irmã Jussara, 17 anos. Anteontem foi aniversário da minha prima Leticia, 15 anos, que é filha da minha prima BIA, que iria fazer 40 anos, se o o câncer não viesse mais uma vez, há exatos 9 meses atras.
Em todos os anos, depois que minha prima e minha irmã nasceram, essa era uma semana olimpica ! hehe Uma maratona, melhor dizendo, uma maratona de festas, bagunça e alegria.
Esse ano as coisas estão meio estranhas, pois a falta de alguém que viveu tanto conosco faz com que a gente se sinta impotente.
Impotente diante da morte, mas também nos convida a comemorar os aniversários de quem ficou, de quem vive aqui, nesse lugar, nessa dimensão.
As reflexões são automáticas. Durante o dia, nas preparações, observamos a alegria, mesmo com a dor da perda, da saudade.
Eu nunca gostei muito da minha prima, achava que ela era uma chata, pegava no meu pé, por causa dos meus piercings e tatuagens. Hoje, sem ela, percebo que perdi muito tempo com raiva dela, pois não pude compreender que ela queria o que acahava que fosse melhor pra mim, dentro do mundo dela.
Ela me carregou no colo no dia do seu casamento.
Ela batizou minha irmã mais nova.
Antes de morrer, preparou todo mundo, explicando que tinha fé que a sua vida não acabaria aqui.
Levou seus pais pra conhecer a praia, reformou a casa da sogra e antes de morrer, fez uma novena para Santa Teresinha, com uma rosa na estante.
Ali, ninguém sabe o que ela pediu, o que ela desejava ... mas todos sabemos que ela não se preocupava em ser curada mais, apenas queria que todos aceitassem o que Deus planejou pra ela.
Suas filhas, talvez tenha sido essa a prece, vivem de forma totalmente diferente.
A menina da cara fechada, hoje ri, abraça e beija as pessoas que estão com ela. A menina bagunceira, traquinas, agora trabalha no lugar da mãe, e é a cara dela!
Pessoas que estavam afastadas, hoje voltaram a se falar.
A dor dela, uniu a familia.
No meu aniversário de 20 anos, ela me falou que não me veria comemorando meus 21 anos.
Nesse momento me senti mal, por não ter aproveitado os bons momentos em familia.
Nada poderia eu fazer, além de orar, sem saber o que pedir ...
Tomando apenas chá verde a 40 dias, ela não conseguiu comer meu bolo de chocolate, nem podia ficar no sol ... foi triste e doloroso!
Uma mãe dedicada, mulher e esposa.
Uma prima, madrinha ... uma voluntária ...
A irmã que minha mãe não teve.
Qualidades que eu não.
e essa semana, me bateu saudades do telefone tocando, com a voz baixa perguntando se íamos na casa da vó.
Devemos comemorar os 15 anos da princesa dela, em memória de alguém que amou a familia, os pobres .
Devemos comemorar o desabrochar dessa menina, que faz lembrar aquela outra menina que Deus preferiu recolher.
No céu, ela deve estar orgulhosa de todos, que mesmo com nó na garganta cantarão Parabéns para um pedaço dela nesse mundo!
Saudade ...
 

2 comments so far.

  1. Maria do Carmo 7 de março de 2009 23:23
    Saudade é o amor que ficou. Alguém partiu mas deixou o amor...
    Sinto muitas saudades assim tb.
  2. Angélica Maciel 15 de março de 2009 12:00
    Oi Nah, tudo bem? Não sabia que vc é blogueira tb... Muito lindo o seu blog...
    Bjos

Something to say?