Momento Clarice ...

By Nah
Minha amiga, Clarice Lispector. Fragmentos:

"Aprendi com a primavera a deixar-me cortar e voltar sempre inteira"


"Não é que vivo em eterna mutação, com novas adaptações a meu renovado viver e nunca chego ao fim de cada um dos modos de existir. Vivo de esboços não acabados e vacilantes. Mas equilibro-me como posso, entre mim e eu, entre mim e os homens, entre mim e o Deus." (Um sopro de vida)


"Não quero ter a terrível limitação de quem vive apenas do que é passível de fazer sentido. Eu não: quero uma verdade inventada."



"Minha forma interna é depurada e no entanto o meu conjunto com o mundo tem crueza nua dos sonhos livres e das grandes realidades. Não conheço a proibição. E minha própria força me libera, essa força plena que me transborda . E nada planejo no meu trabalho intuitivo de viver: trabalho com o indireto, o informal e o imprevisto"

"Liberdade é pouco. O que eu desejo ainda não tem nome"

"Até cortar os próprios defeitos é perigoso. Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro."

~~~~

PS: assim que eu estiver melhor, vou postar os escritos de minha autoria!
Um abraço !
 

2 comments so far.

  1. Jussara 8 de janeiro de 2009 00:52
    Clarice Lispector é de fato uma otima escritora. E olha, que eu não gosta de poemas.
    :O
  2. Jussara 8 de janeiro de 2009 01:00
    Este comentário foi removido pelo autor.

Something to say?