Lições de Carnaval

By Nah
Ok. Vou além do: "Use camisinha" e "Se beber não dirija".
Acho isso tão inutil!
Hoje foi a primeira noite de bagunça por aqui. Relutamos em sair, pois o trânsito está terrível e já de tardezinha o povo já estava alterado e comemorando não sei exatamente o quê. (Será que estavam comemorando menos 4 mil funcionários nas multinacionais da Cidade?)
Enfim, fomos a faculdade, estudamos matemática e depois fomos a famosa Av Carlos Botelho. Eu não sei quem foi o tal do Carlos Botelho, mas desde sempre esta Avenida é conhecida como B.O. Lá você encontra muitos, mas muitos bares e muita droga, porém todo jovem piracicabano encontra com a galera lá.
Bebemos com os amigos, e aí vai minha primeira lição de carnaval: Não vire as costas para um amigo, mesmo que ele se entupa de drogas. Sempre há tempo pra ajudá-lo. Como desistimos por algum tempo de um amigo nosso, discretamente ele pediu ajuda. Nada de drogas, nem dinheiro, apenas atenção e uma conversa mais profunda e verdadeira.
Foi uma noite especial, alguns colegas novos apareceram, amigos antigos reunidos, novos casais apaixonados.
Enquanto uma multidão se locomovia para as cidades vizinhas, nós fugiamos do caos. Enquanto as pessoas dançavam o funk frenético da gaiola das popozudas, nós fomos lá, na beira do nosso Rio Piracicaba.
Num bar cheio de maconheiros doidões, a paz reinava. O reggae na caixa de som, as letras que falam de amor, paz e justiça, as pessoas cantando, dividindo a bebida, os cabeludos, os negros, os pobres e os ricos. Pouca gente buscando silêncio ... tranquilidade...
o Silêncio da rua era incrível, há muito tempo Piracicaba deixou de ser pacata, sim, continuamos a ser caipiras, mas a roça quase nem existe mais.
Falando nisso, voltando agora para casa estava analisando o processo de crescimento desse lugarzinho tão amado, Piracicaba.
Há pouco menos de 5 anos, o centro da cidade parecia muito mais distante do meu bairro na perfiferia. A "cidade" e "Sta Teresinha" se separavm por algumas plantações de cana de açucar e muitos pastos, nos quais haviam lindas vaquinhas. Tudo calmo e silêncioso.
Assim como eu mudei em 5 anos, no lugar dos pastos, hoje o que podemos ver são condominios e condominios que praticamente "juntaram" nosso bairro com a cidade. Mais uma lição: a vida de caipira é boa, mas o progresso vem, e bem ou mal, acostume-se com ele.
Portanto, guarde mais uma lição, nesse carnaval, vá pro mato.
Mato, mosquito, pescaria.
Tá, posso parecer careta falando essas coisas, mas realmente vale a pena.
Agora vou dormir, afinal daqui a pouco vou pescar e nadar. Coisas que ainda posso fazer, antes que o progresso chegue lá. hehe
Tomem cuidado no trânsito, não transem com qualquer um no caranaval , porque isso é coisa de gente vazia.
Nada como curtir o carnaval em silêncio, com uma pessoa só, mas se sentir completa e ligeiramente FELIZ!
 

1 comment so far.

  1. André 3 de março de 2009 04:54
    Oi Natalia, tudo bem?

    Tem um selo pra vc no meu Blog:
    http://www.midiaentretenimento.com/2000/10/selos.html

    Beijos.

Something to say?